Caras conhecidas solidárias com a Luta contra o Cancro

O cancro não escolhe idades, sexo, religiões ou classes sociais, sendo cada vez mais raras as famílias a quem este drama não bateu já à porta de alguma forma. Por reconhecerem a abrangência desta doença, bem como o seu impacto familiar e social, Júlia Pinheiro, João Baião, Rui Vitória, Isabel Silva e Rita Pereira aceitaram dar a cara pela campanha de divulgação do Peditório Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro, que se realizou entre 29 de outubro e 1 de novembro.

Apesar de já ter apoiado várias causas, Júlia Pinheiro encarou este desafio solidário de uma forma muito pessoal, como partilhou com a CARAS durante o making of desta campanha: “Tenho uma grande esperança de que um dia esta doença não seja uma espécie de ameaça no nosso destino. É um assunto que me é muito próximo, até porque já perdi o meu pai para esta doença. Quer como alguém que já sofreu emocionalmente por causa dela, quer como alguém que já participou em campanhas de prevenção, só tinha de dar o meu sim a este convite. Espero nunca vir a padecer desta doença, daí a prevenção ser tão importante.”

Neste dia de gravações, João Baião também deixou o seu lado emotivo sobressair: “Infelizmente, o meu pai morreu com um cancro do estômago. Mas, independentemente disso, é uma luta que o mundo trava há muito tempo. Já conseguimos vencer muitas batalhas, mas continua a ser muito importante que as pessoas estejam despertas para esta realidade. Nem me passaria pela cabeça não aceitar este convite.”

Rita Pereira também não hesitou em ‘emprestar’ o seu mediatismo a esta campanha, como revelou: “Todos os anos sou convidada para apoiar mais de 20 causas. Este ano resolvi apoiar esta, porque, infelizmente, o cancro faz parte da realidade de muitas pessoas. Também tenho casos na minha família e isso foi mais uma das razões que me levaram a decidir participar nesta campanha.”

Habituado a ser uma referência dentro das quatro linhas, o mister Rui Vitória também quer ser um exemplo fora de campo: “Sendo figura pública ou não, todos temos de nos associar a esta causa, porque é algo que nos envolve a todos. É o nosso dever cívico. É evidente que se o nosso contributo for importante e visível, melhor ainda.” Apesar de ser a mais nova das personalidades convidadas, Isabel Silva já tem a perfeita noção de como o seu contributo pode ser importante: “Darmos a cara por estas campanhas é a grande mais-valia de sermos figuras públicas, até porque temos vários seguidores que gostam de acompanhar os passos que damos. Se puder ser uma mensageira desta causa, fico com o coração cheio. Esta campanha prova mais uma vez que os portugueses são solidários.”