“Estou cansada que me perguntem quando quero ser mãe” – afirma Rita Pereira em entrevista à revista Caras

Aos 35 anos, a actriz assume que já não tem ‘papas na língua’ e acredita que o futuro é feliz, em especial desde que namora com Guillaume Lalung.

Em criança Rita Pereira, agora com 35 anos, dava nas vistas pelos seus cabelos longos e negros. Já na altura sonhava dar a cara por uma grande marca de produtos capilares. Hoje, e pelo segundo ano consecutivo, é a embaixadora da Pantene, o que a deixa, como diz, muito orgulhosa. “Este segundo ano teve para mim um gosto muito especial, pois se no primeiro te escolhem pelo teu trabalho, no segundo já o fazem por aquilo que és e trabalhaste com a marca e isso deixa-me muito feliz.”

A apresentação do novo produto da marca, um condicionador em espuma, foi o mote para uma conversa com a actriz sobre os seus cuidados de beleza, a sua carreira e o seu namoro de três anos com o produtor francês Guillaume Lalung.

O cabelo é um pouco a sua imagem de marca…

Rita Pereira – É verdade, e sempre tive muitos cuidados desde pequena, porque sempre ouvi que tinha um cabelo muito bonito e forte. A minha mãe sempre me fez muitos penteados e sempre exibiu com orgulho o meu cabelo, e eu também.

Os cuidados com o cabelo já são, então, uma rotina antiga…

Sim, e já seguida pela minha mãe, que também tinha um cabelo lindo. Lembro-me de a ver a limpar a casa com uma máscara no cabelo, o que na altura não era comum. Acho que foi a minha mãe que me influenciou a cuidar do meu cabelo.

Tem o cuidado de só se associar a marcas com as quais se identifica?

Naturalmente, e quando o faço gosto de realmente usar os produtos em causa. É o caso desta espuma amaciadora, que uso em determinados momentos, em especial quando vou para trabalhos em que sei que me vão mexer no cabelo.

Essa honestidade é uma característica que alimenta.

Sem dúvida. No meu Instagram tanto apareço maquilhada e penteada como hoje, como acabada de acordar e a passear os meus cães. Gosto de ser transparente. Claro que tenho uma preocupação social, mas não mudo a minha personalidade nem os meus hábitos para agradar aos outros. Acho que a naturalidade e a forma como encaro a vida é que agrada a quem me segue.

É uma forma maioritariamente optimista…

Tento que seja. Não estou sempre a sorrir, mas aprendi com a vida que o optimismo só depende de nós. A primeira coisa que faço quando acordo é dizer: “Hoje vou ser feliz.” Não sou religiosa nem esotérica, mas acredito em energia, porque a sinto. Acho que devemos acreditar nas coisas e que vamos alcançar os nossos objectivos.

E como lida quando isso não acontece?

Procuro outros objectivos, faz parte.

Tem estado afastada dos ecrãs, embora em breve vá começar a gravar a próxima novela da TVI. Deu para se dedicar mais tempo à sua relação?

Sim, e à minha família. É muito bom poder compensá-los nestas alturas.

Calculo que nesta fase da carreira já esteja cansada da pergunta habitual sobre a vontade de ser mãe…

[Respira fundo] É verdade. Estou cansada que me perguntem quando quero ser mãe. Já me dei ao trabalho de pesquisar esse assunto no Google e encontrei mais de 20 capas de revista a dizer que quero ser mãe, algo que afirmo desde os 22 anos. Hoje em dia já me parece uma espécie de pressão social e não vou falar mais sobre isso. Já chega! Vou ser mãe quando eu quiser. Estou farta desse assunto. Não são só as revistas, é a família, as pessoas… Não levo a mal, porque sei que me querem ver feliz e esperam por esse momento e eu sei que vai acontecer. É só porque como mulher também preciso que me respeitem em relação a essa questão. Naturalmente, esse será o próximo passo e será quando for.

Aos 35 anos sente-se mais madura, diferente do que era, por exemplo, aos 25?

Já senti uma mudança aos 30 e aos 35 ainda mais, porque me sinto ainda melhor comigo. Sempre fui muito autoconfiante e sinto-me ainda mais confiante, menos preocupada com o que as pessoas pensam e mais segura do futuro.

Uma das suas paixões são as viagens, agora partilhadas com o Guillaume. Isso torna tudo mais especial?

Claro, principalmente se a pessoa que está ao nosso lado também é um dos nossos melhores amigos. Nem sempre quer dizer que seja uma viagem romântica. Nós saímos muitas vezes sozinhos à noite e divertimo-nos imenso, algo que eu não vejo muitos dos meus amigos fazerem em casal. É muito bom quando tens uma pessoa ao teu lado que também é teu amigo, com quem te divertes e é muito ‘palhaço’ como tu [risos].

l24_caras1142.jpg l25_caras1142.jpg l26_caras1142.jpg l27_caras1142.jpg

(cliquem nas miniaturas para que possam aceder aos scans com uma resolução maior)

Caras conhecidas solidárias com a Luta contra o Cancro

O cancro não escolhe idades, sexo, religiões ou classes sociais, sendo cada vez mais raras as famílias a quem este drama não bateu já à porta de alguma forma. Por reconhecerem a abrangência desta doença, bem como o seu impacto familiar e social, Júlia Pinheiro, João Baião, Rui Vitória, Isabel Silva e Rita Pereira aceitaram dar a cara pela campanha de divulgação do Peditório Nacional da Liga Portuguesa Contra o Cancro, que se realizou entre 29 de outubro e 1 de novembro.

Apesar de já ter apoiado várias causas, Júlia Pinheiro encarou este desafio solidário de uma forma muito pessoal, como partilhou com a CARAS durante o making of desta campanha: “Tenho uma grande esperança de que um dia esta doença não seja uma espécie de ameaça no nosso destino. É um assunto que me é muito próximo, até porque já perdi o meu pai para esta doença. Quer como alguém que já sofreu emocionalmente por causa dela, quer como alguém que já participou em campanhas de prevenção, só tinha de dar o meu sim a este convite. Espero nunca vir a padecer desta doença, daí a prevenção ser tão importante.”

Neste dia de gravações, João Baião também deixou o seu lado emotivo sobressair: “Infelizmente, o meu pai morreu com um cancro do estômago. Mas, independentemente disso, é uma luta que o mundo trava há muito tempo. Já conseguimos vencer muitas batalhas, mas continua a ser muito importante que as pessoas estejam despertas para esta realidade. Nem me passaria pela cabeça não aceitar este convite.”

Rita Pereira também não hesitou em ‘emprestar’ o seu mediatismo a esta campanha, como revelou: “Todos os anos sou convidada para apoiar mais de 20 causas. Este ano resolvi apoiar esta, porque, infelizmente, o cancro faz parte da realidade de muitas pessoas. Também tenho casos na minha família e isso foi mais uma das razões que me levaram a decidir participar nesta campanha.”

Habituado a ser uma referência dentro das quatro linhas, o mister Rui Vitória também quer ser um exemplo fora de campo: “Sendo figura pública ou não, todos temos de nos associar a esta causa, porque é algo que nos envolve a todos. É o nosso dever cívico. É evidente que se o nosso contributo for importante e visível, melhor ainda.” Apesar de ser a mais nova das personalidades convidadas, Isabel Silva já tem a perfeita noção de como o seu contributo pode ser importante: “Darmos a cara por estas campanhas é a grande mais-valia de sermos figuras públicas, até porque temos vários seguidores que gostam de acompanhar os passos que damos. Se puder ser uma mensageira desta causa, fico com o coração cheio. Esta campanha prova mais uma vez que os portugueses são solidários.”

Os segredos do corpo mais desejado

A actriz da TVI é uma das mais belas mulheres do País. À TvMais confessou quais são os seus truques para ter uma forma física invejável, bem como os seus rituais de beleza e bem-estar

Quando falamos em mulheres de sucesso em Portugal, é impossível não pensarmos no nome de Rita Pereira. A atriz da TVI tornou-se, nos últimos cinco anos, num ícone de estilo e elegância. Com uma verdadeira legião de fãs, faz furor em várias vertentes do mundo do espetáculo, seja a representar, a dançar, em campanhas de moda e na publicidade. Aos 34 anos, sente-se “melhor do que aos 20” e é uma mulher decidida e que sabe bem aquilo que quer e o que não quer. Um dos seus grandes trunfos para vingar numa área tão cobiçada como é o entretenimento nacional é, sem sombra de dúvida, a sua imagem. A atriz, que quando não está em eventos públicos ou na pele de alguma personagem, gosta de ter um look muito casual e descontraído, não descura o seu aspeto físico. Além da prática regular de desporto e de uma alimentação equilibrada, Rita não dispensa outros métodos para ter uma silhueta invejável.

Recentemente, submeteu-se a um tratamento inovador em território nacional e está radiante com os resultados. “Os tratamentos ou massagens que faço são um complemento ao desporto que pratico todos os dias. Apesar de treinar com intensidade, tenho alguma dificuldade em ganhar firmeza na pele, daí ter optado por estas sessões com a X-Magic, uma máquina nova que, para já, é a única no País!”, explica a estrela da TVI. E o que é a X-Magic? Mariline Hortigueira, diretora-geral da clínica Reverse Anti-Aging Center, no Estoril, e diretora científica da empresa Cfellings, explica-nos: “É um tratamento de rejuvenescimento corporal que utiliza uma tecnologia única patenteada, que utiliza quatro energias em simultâneo, conseguindo assim um efeito que reduz adiposidade localizada, firma e tonifica a pele, elimina a celulite, drena, ativa o metabolismo e a circulação, desintoxica e previne o envelhecimento”. Apesar de ter começado a fazer este tratamento há pouco tempo, Rita Pereira está rendida. Um dos grandes pontos positivos desta máquina “é que ela própria faz o diagnóstico a cada paciente, indicando o número de sessões que são precisas para obter os resultados desejados. É incrível! Por vezes, certos profissionais dizem que é preciso fazer dezenas de tratamentos para ficarmos bem, como forma de nos obrigar a gastar dinheiro, e aqui essa questão não se coloca. Como o nome indica, esta máquina é realmente mágica”, diz a atriz. Cada sessão com a X-Magic varia entre os 60 e os 150 euros.

Rituais de beleza

Um dos grandes segredos da atriz para ter um aspeto deslumbrante é cuidar diariamente da sua pele morena, que é uma das suas imagens de marca. “Tenho muitos cuidados com a minha pele, senão não aparentava ter menos idade do que a tenho”, conta.

Rita explica qual é o seu ritual diário para cuidar da tez. “Como tenho pele seca, uso e abuso de cremes hidratantes. Também é impensável ir deitar-me sem me desmaquilhar. É algo que todas as mulheres deveriam fazer, se eu tenho tempo, qualquer pessoa tem tempo!”, diz. Por já ter terminado as gravações da novela A Única Mulher há quase dois meses, a atriz tem aproveitado para mimar o seu corpo. “Felizmente agora tenho tido possibilidade de tratar de mim!”, afirma. Embaixadora de uma conhecida marca de produtos capilares, Rita também não dispensa os cuidados com a sua melena. Apesar de mudar de corte e de cor de cabelo com alguma frequência, não só por causa da sua profissão mas também porque adora inovar, não tem os fios danificados, antes pelo contrário. “Por ter um cabelo forte e saudável é que recentemente consegui ter durante várias semanas extensões com mais de 200 tranças. O meu cabelo é o meu melhor acessório!” A atriz partilha alguns dos seus truques para o manter impecável. “Penteio-o de baixo para cima, para o desembaraçar mais facilmente. E algo que faço há muito tempo e que muitas mulheres desconhecem. Além disso, utilizo champô, amaciador e máscara duas vezes por semana e, após o banho, passo o cabelo por água fria para dar mais brilho. Protejo-o sempre do sol e aplico produtos complementares, como as ampolas capilares.” Definindo-se como “uma mulher como todas as outras”, garante que não existem milagres e que é difícil manter-se sempre esbelta e escultural. São a prática de desporto, a alimentação equilibrada — sem se privar de, de vez em quando, comer o que mais gosta —, os tratamentos de beleza e muita força de vontade que fazem dela uma das mulheres mais desejadas.