“Estou cansada que me perguntem quando quero ser mãe” – afirma Rita Pereira em entrevista à revista Caras

Aos 35 anos, a actriz assume que já não tem ‘papas na língua’ e acredita que o futuro é feliz, em especial desde que namora com Guillaume Lalung.

Em criança Rita Pereira, agora com 35 anos, dava nas vistas pelos seus cabelos longos e negros. Já na altura sonhava dar a cara por uma grande marca de produtos capilares. Hoje, e pelo segundo ano consecutivo, é a embaixadora da Pantene, o que a deixa, como diz, muito orgulhosa. “Este segundo ano teve para mim um gosto muito especial, pois se no primeiro te escolhem pelo teu trabalho, no segundo já o fazem por aquilo que és e trabalhaste com a marca e isso deixa-me muito feliz.”

A apresentação do novo produto da marca, um condicionador em espuma, foi o mote para uma conversa com a actriz sobre os seus cuidados de beleza, a sua carreira e o seu namoro de três anos com o produtor francês Guillaume Lalung.

O cabelo é um pouco a sua imagem de marca…

Rita Pereira – É verdade, e sempre tive muitos cuidados desde pequena, porque sempre ouvi que tinha um cabelo muito bonito e forte. A minha mãe sempre me fez muitos penteados e sempre exibiu com orgulho o meu cabelo, e eu também.

Os cuidados com o cabelo já são, então, uma rotina antiga…

Sim, e já seguida pela minha mãe, que também tinha um cabelo lindo. Lembro-me de a ver a limpar a casa com uma máscara no cabelo, o que na altura não era comum. Acho que foi a minha mãe que me influenciou a cuidar do meu cabelo.

Tem o cuidado de só se associar a marcas com as quais se identifica?

Naturalmente, e quando o faço gosto de realmente usar os produtos em causa. É o caso desta espuma amaciadora, que uso em determinados momentos, em especial quando vou para trabalhos em que sei que me vão mexer no cabelo.

Essa honestidade é uma característica que alimenta.

Sem dúvida. No meu Instagram tanto apareço maquilhada e penteada como hoje, como acabada de acordar e a passear os meus cães. Gosto de ser transparente. Claro que tenho uma preocupação social, mas não mudo a minha personalidade nem os meus hábitos para agradar aos outros. Acho que a naturalidade e a forma como encaro a vida é que agrada a quem me segue.

É uma forma maioritariamente optimista…

Tento que seja. Não estou sempre a sorrir, mas aprendi com a vida que o optimismo só depende de nós. A primeira coisa que faço quando acordo é dizer: “Hoje vou ser feliz.” Não sou religiosa nem esotérica, mas acredito em energia, porque a sinto. Acho que devemos acreditar nas coisas e que vamos alcançar os nossos objectivos.

E como lida quando isso não acontece?

Procuro outros objectivos, faz parte.

Tem estado afastada dos ecrãs, embora em breve vá começar a gravar a próxima novela da TVI. Deu para se dedicar mais tempo à sua relação?

Sim, e à minha família. É muito bom poder compensá-los nestas alturas.

Calculo que nesta fase da carreira já esteja cansada da pergunta habitual sobre a vontade de ser mãe…

[Respira fundo] É verdade. Estou cansada que me perguntem quando quero ser mãe. Já me dei ao trabalho de pesquisar esse assunto no Google e encontrei mais de 20 capas de revista a dizer que quero ser mãe, algo que afirmo desde os 22 anos. Hoje em dia já me parece uma espécie de pressão social e não vou falar mais sobre isso. Já chega! Vou ser mãe quando eu quiser. Estou farta desse assunto. Não são só as revistas, é a família, as pessoas… Não levo a mal, porque sei que me querem ver feliz e esperam por esse momento e eu sei que vai acontecer. É só porque como mulher também preciso que me respeitem em relação a essa questão. Naturalmente, esse será o próximo passo e será quando for.

Aos 35 anos sente-se mais madura, diferente do que era, por exemplo, aos 25?

Já senti uma mudança aos 30 e aos 35 ainda mais, porque me sinto ainda melhor comigo. Sempre fui muito autoconfiante e sinto-me ainda mais confiante, menos preocupada com o que as pessoas pensam e mais segura do futuro.

Uma das suas paixões são as viagens, agora partilhadas com o Guillaume. Isso torna tudo mais especial?

Claro, principalmente se a pessoa que está ao nosso lado também é um dos nossos melhores amigos. Nem sempre quer dizer que seja uma viagem romântica. Nós saímos muitas vezes sozinhos à noite e divertimo-nos imenso, algo que eu não vejo muitos dos meus amigos fazerem em casal. É muito bom quando tens uma pessoa ao teu lado que também é teu amigo, com quem te divertes e é muito ‘palhaço’ como tu [risos].

l24_caras1142.jpg l25_caras1142.jpg l26_caras1142.jpg l27_caras1142.jpg

(cliquem nas miniaturas para que possam aceder aos scans com uma resolução maior)

O novo corpo de Rita

Aos 35 anos, a estrela da TVI tem uma silhueta invejável. E está muito melhor agora do que aos 22, quando se tornou conhecida!

Considerada uma das mulheres mais sensuais do nosso país, Rita Pereira não passa despercebida onde quer que vá, principalmente se estiver de biquini! A actriz da TVI está em excelente forma física e o seu corpo esltural faz inveja a muitas jovens de 20 anos. Aos 35 anos, consegue estar mais definida e tonificada do que estava aos 22, quando se tornou conhecida do grande público ao participar na novela juvenil Morangos com Açúcar. Treze anos após interpretar a vilã Soraia, a irmã ambiciosa da protagonista Ana Luísa (Cláudia Vieira), as diferenças na imagem de Rita saltam à vista. A própria actriz tem noção das suas melhorias. Recentemente, colocou duas fotografias na sua página do Facebook, uma de 2009 e outra dos dias de hoje, e na legenda brincou consigo própria. “Quando achas que estás fit e quando percebes que o treino faz toda a diferença”, escreveu.

Dieta equilibrada

A TvMais encontrou a actriz da TVI numa praia da linha de Cascais e captou imagens do corpo escultural de Rita. Ao lado do namorado, Guillaume Lalung, mostrou as suas curvas.

Em vários momentos, Rita revelou à nossa revista que é à custa de muito esforço que consegue ter esta imagem, com a qual se sente muito bem. “Não há milagres. Tenho alguns cuidados com a alimentação, embora não me prive das coisas que realmente gosto, e pratico exercício físico”, contou. Rita confessa que, como a maioria do seres humanos, adora comer e não resiste a alguns petiscos. “Queijo, pão de queijo, pratos típicos portugueses… sou fã! E quando me apetece muito, como. Depois é tudo uma questão de saber equilibrar as coisas: se num almoço abuso, tenho mais cuidado ao jantar e no dia seguinte, e tento treinar mais intensamente. Equilíbrio é mesmo a palavra-chave para quem quer ter um estilo de vida saudável e estar em forma, não só no verão mas durante todo o ano”, disse, alertando que não foi de um dia para o outro que conseguiu ter esta silhueta definida. “O corpo de verão constrói-se durante todo o ano!” Adepta da alimentação saudável, rendeu-se a alguns alimentos que estão agora muito na moda, como, por exemplo, a tapioca, tanto que até abriu uma cadeia de tapiocarias, a Beiju. “Comecei a substituir o pão da manhã pela tapioca e passei a notar que ficava muito menos inchada”, revelou. Dos seus hábitos fazem ainda parte “beber pelo menos um litro e meio de água por dia” e fazer “seis refeições diárias”.

Adepta do ginásio

Dependendo de como está a sua agenda profissional, Rita Pereira é mulher para ir ao ginásio todos os dias da semana!

Porém, quando tem algum trabalho em mãos, vai menos vezes e, por isso, é adepta dos treinos intensos. “Sou mulher, por isso trabalho muito os glúteos, as pernas e os abdominais”, conta, revelando qual é o seu segredo para ter o rabo definido e tonificado. “Faço exercícios funcionais, desde burpees, agachamentos, lunges, jumpjacks”, disse. Além de ir ao ginásio, sempre que pode gosta de treinar ao ar livre. “Há vezes que faço crossfit, agora no verão gosto de praticar paddle surfe”, solta. De todos os exercícios que pratica, há um que gosta menos: correr. “Detesto! Só o faço quando tem mesmo de ser, quando, por exemplo, quero cometer um pecado alimentar! Corro a pensar nas coisas boas que quero comer”, brincou.